Quarta-feira, 16 de Abril de 2008

Edward Norton Responde

 

Em jeito de continuação das minhas "divagações" no post anterior, sobre o que sairá de "The Incredible Hulk", Edward Norton responde a recentes polémicas, e parece que tanto ele como o realizador lutam para fazer um filme que tenha, alguma inteligência, e que não seja apenas um compacto de acção.

Realmente, estou feliz por ver que se quer fazer algo que ultrapasse o "meramente pipoqueiro".

 

Leiam tudo, aqui!

 

 

 

publicado por RJ às 21:59
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Abril de 2008

O Grandalhão Verde Aproxima-se

 

Chegou hoje o primeiro poster para "The Incredible Hulk" (e já não era sem tempo, diga-se de passagem). Não é nenhuma obra-prima, mas nem se estava à espera de tal, assim como não se está à espera que o filme em si o seja.

 

Vou ser sincero, até gostei do filme de Ang Lee. Não é o melhor da galeria de adaptações de comics para o Cinema, mas o realizador caracteriza bem a personagem principal, e faz mais do que apenas "partir coisas". Ora o problema com este novo filme parece ser que Louis Leterrier, o que vai mesmo fazer, é "partir coisas".

O trailer não me aumentou as expectativas, já de si baixas, e limitou-se a prometer duas horas da melhor "pancada" que Hollywood oferece em termos de efeitos visuais, o que, caso se verifique, é uma lástima, dado o elenco da obra.

Nunca pensei ver Edward Norton mas especialmente, Tim Roth nestas andanças. Roth, que lembro e admiro da grande obra de Giuseppe Tornatore, "La Leggenda del Pianista Sull'Oceano"...

Mas enfim, aqui o que importa não são actores, ou argumento, ou diálogos... devia ser, mas não é, aqui isso só empata tempo que deve ser gasto com o Hulk a esmagar coisas. O digital, a pirotécnia, a cacetada, as sequências em que cidades inteiras são destruídas, isso é que faz render amigos...

 

Fazer filmes de super-heróis com verdadeira substância é complicado e não está ao alcance de todos.

 

 

 

publicado por RJ às 22:28
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 13 de Abril de 2008

Numa Papelaria Perto de Si

 

Portugal ter ficado sem Premiere, não fez com que os cinéfilos não pudessem comprar uma revista de Cinema mensalmente... aliás, a verdade é que podem (e podiam) comprar mais do que uma.

 

A que recomendo (ou melhor, a que eu costumo ler) para quem não compre nenhuma, é a Empire, e hoje venho falar-vos da preciosa edição deste mês dessa mesma revista.

Anunciada como o maior número de sempre, consiste num exemplar especial para fãs de Indiana Jones. Além do arqueólogo e do seu companheiro Shia LaBeouf serem capa da revista, e de esta ter um belo artigo sobre a busca de Indy pelas Caveiras de Cristal, o que torna esta edição Grande, é o livro Indiana Jones Diaries, que a acompanha, e que é escrito pelos membros da equipa que trabalhou na saga, desde Steven Spielberg, George Lucas, Harrison Ford, John Williams, e muito mais.

 

Podem ver uma preview, aqui!

 

Um pequeno tesouro, numa papelaria perto de si.

 

 

 

publicado por RJ às 12:37
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 12 de Abril de 2008

Como "Spider-Man 2" Poderia Ter Sido

 

 

Sim, a trilogia de Spider-Man consiste numa das melhores adaptações para o Cinema de um super-herói, e sim, fazer melhor parece tarefa difícil (é verdade, eu até gostei do terceiro filme), mas quem nunca desejou ler um argumento inutilizado, principalmente se estivermos a falar num super-blockbuster do maior super-herói de sempre?

 

Pois bem, acaba de ser disponibilizado na Internet, um argumento para "Spider-Man 2", escrito por Michael Chabon, argumentista de "Wonder Boys".

Podem lê-lo, aqui!

 

(Querem que vos faça um resumo? Bem, é mais ou menos isto: o Cabeça de Teia tenta que Octopus, nesta versão, um jovem da sua idade, que foi mordido por um polvo com mau humor numa visita de estudo ao Oceanário, não lhe roube a namorada e invada o mundo com um exército de marisco chateado com os efeitos da poluição nos mares... Não, estou a inventar.)

 

 

 

publicado por RJ às 17:11
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

"I'm Not There"

 

 

Quem Somos Nós?

 

Premissa: O realizador Todd Haynes retrata aqui as várias facetas da personalidade do cantor Bob Dylan, cada uma interpretada por um actor diferente.

 

Veredicto: Falar de alguém é sem dúvida uma tarefa complicada. Não porque não tenhamos grande coisa a dizer, mas porque a maior parte das vezes, principalmente tratando-se de alguém de quem gostamos, as palavras nunca fazem juz à sua personalidade, e não conseguem descrever o que a pessoa realmente é, ou o que significa.

 

Mais do que dizer o que a pessoa aparenta ser, ou quais foram as suas acções, dizer o que é realmente, não está ao alcance de todos os observadores.

 

A visão de Todd Haynes é por isso, de aplaudir, conseguindo uma obra que marca, a nível visual, de argumento e de interpretações, com destaque para a nomeada ao Óscar, Cate Blanchett e para Heath Ledger.

 

Esta é uma biografia diferente, já que conta quem é Bob Dylan, através de um conjunto de personagens, sendo estas interpretações das suas músicas e de fases da sua vida. E aparentando ter pouco de "verdadeiro", acaba por caracterizar melhor o cantor, do que caso se limitasse a relatar a sua vida, da mesma forma que a maior parte dos biopics relata.

 

É um retrato dividido em pedaços de diferentes cores e tamanhos, que juntos, formam uma única e clara imagem, a de Dylan. Porque todos temos diversas facetas, e não somos apenas uma, somos todas. Mudamos no decurso de um ano, de um mês, de um dia ou de uma hora, mudamos para voltarmos a mudar e para às vezes voltarmos a ser como éramos. Esta é a liberdade que o nosso espírito tem em encontrar quem somos... somos feitos de pedaços com cores e tamanhos diferentes, que juntos, são a nossa imagem.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Robbie Clark: [pointing to a billboard of Jack Rollins] It's not about me anymore, it's all about him.

 

Jude: You know, saying 'cause of peace', it's like saying, 'hunk of butter', you know, I don't want you to listen to anybody who wants you to believe is dedicated to the hunk and not the butter.
Reporter: I'm not sure I follow.
Jude: You know, I didn't come out of some cereal box. There's no one out there who's gonna be converted by a song.

 

Billy the Kid: People are always talking about freedom. Freedom to live a certain way, without being kicked around. Course the more you live a certain way, the less it feel like freedom. Me, uhm, I can change during the course of a day. I wake and I'm one person, when I go to sleep I know for certain I'm somebody else. I don't know who I am most of the time.

 

 

publicado por RJ às 18:30
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Filme da Semana - "Youth Without Youth"

 

Após dez anos de reforma, Francis Ford Coppola regressa à realização... Será um bom regresso? Bem, verdade seja dita, a maior parte das opiniões que tenho ouvido apontam para que não tenha sido, mas ainda há esperança.

E para além do nome de Coppola não esqueçamos que Tim Roth protagoniza o filme, o que é um grande ponto de interesse.

 

O trailer, aqui!

 

 

 

publicado por RJ às 18:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 5 de Abril de 2008

"U2 3D"

 

A Nova Dimensão do Cinema

 

Premissa: Nada mais nada menos, do que um concerto dos U2 em Buenos Aires, apresentado a 3 Dimensões.

 

Veredicto: O avançar das tecnologias aproxima cada vez mais o Cinema de uma mirabolante sala de espectáculo da Disneyland. Penso que, se viajássemos para o futuro, veríamos uma época em que o Cinema se tornou muito mais interactivo.

 

Esta tecnologia 3D é a prova desta evolução. Poderá chegar o dia em que não veremos Cinema sem ser desta forma?

"U2 3D" é uma experiência audiovisual única, um filme que é tudo menos o Cinema a que estamos habituados. Aliás, compará-lo a qualquer outro filme parece-me absurdo.

 

Não sei se algum dia a tecnologia conseguirá recriar a emoção de estar entre os espectadores de um concerto, de viver realmente o concerto e sentir toda a energia que nos é transmitida pela música, mas que se sente na pele a força da música dos U2 através deste filme, disso não tenham dúvidas.

 

"U2 3D" não pode ser guardado para ver em casa, pois é um dos grandes acontecimentos cinematográficos do ano, a desfrutar em pleno na sala de Cinema.

A questão também passará, por gostar ou não da música destes Senhores, e suponho que me acusarão do facto de gostar, e muito, afectar bastante a minha opinião... E o que é que eu respondo a isso? É capaz de afectar, e sinceramente, não me podia importar menos, afinal, todos temos um filme, um actor, uma banda, preferidos.

Se não gostasse, dificilmente teria ido ver o filme, a menos que pela bela tradição de "experimentar o que é novo". Gostar da banda só me fez desfrutar ainda mais a hora e meia passada ao lado de Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr.

E desfrutar, viver, não deixar escapar um único momento, são as palavras de ordem aqui.

 

Ser uma experiência diferente, que para além de nos transmitir toda a energia, toda a mensagem que os U2 fazem passar nos seus concertos, é impossível de comparar a qualquer outro filme, faz com que seja, fundamental.

 

9/10

 

Memorable Quotes 

(neste caso, excertos de algumas músicas)

 

(...)

 

It was a beautiful day

Don't let it get away

Beautiful Day

 

Touch me

Take me to that other place

Reach me

I know I'm not a hopeless case

 

What you don't have you don't need it now

What you don't know you can feel it somehow

 

(...)

 

"Beautiful Day"

 

(...)

 

Sunday, Bloody Sunday

Sunday, Bloody Sunday

How long... how long must we sing this song?

How long?

How long?

 

(...)

 

And it's true we are immune

When fact is fiction and TV reality

And today the millions cry

We eat and drink while tomorrow they die!

 

(...)

 

"Sunday Bloody Sunday"

 

 

 

publicado por RJ às 22:17
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Quinta-feira, 3 de Abril de 2008

Filme da Semana - "U2 3D"

 

Curiosamente, o grande filme desta semana... é um concerto! Mas ser um concerto apresentado numa prometedora tecnologia 3D, da minha banda preferida, basta.

 

Por isso, não deixem escapar a oportunidade de sentir a música dos U2 numa sala de cinema.

 

O trailer, aqui!

 

 

 

publicado por RJ às 17:55
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 1 de Abril de 2008

O Sétimo "Star Wars"

 

George Lucas simplesmente não consegue "estar quieto" no que toca à sua saga milionária, e hoje, um fã anónimo, conseguiu roubar ao realizador uma pasta que contem o rascunho do argumento do sétimo filme de "Star Wars", que é curiosamente o "episódio zero", já que se passa antes de "The Phantom Menace". Intitula-se "Star Wars Episode Zero - How Things REALLY Started".

 

Em primeira mão, o KritiCinema traz-vos o rascunho roubado:

 

"Antes da formação da Ordem Jedi, o Universo era governado por um tirano que enchia os canais de todos os sistemas solares com telenovelas e concursos de gosto duvidoso, impedindo os bons filmes de passarem a horas decentes.

Os que lutavam contra este regime de televisão tinham demasiado sono para ir ao emprego no dia seguinte, os que não prescindiam de dormir horas suficientes, e se rendiam aos desígnios deste regime de "patetice", cedo perdiam a capacidade de pensar convenientemente.

É então que um grupo de rebeldes, os "TV Pago", cria canais decentes, mas pagos, salvando grande parte das pessoas.

Mais tarde aparecem os Jedi... Porque afinal má programação aos Domingos não era o único problema do Universo."

 

 

 

publicado por RJ às 16:41
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. 19 seguidores

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os X-Men regressam ao fut...

. O "nada fantástico" Homem...

. I'll be back

. It's that time of the yea...

. Afinal o "Hugo" não é um ...

. E se não há palavras, há ...

. Não há palavras que o des...

. Drivers

. O Natal chegou mais cedo

. Neon-Noir

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds