Quinta-feira, 9 de Agosto de 2012

Os X-Men regressam ao futuro

 

E que tal o seguinte cocktail, para uma sequela épica: X-Men + "Back to the Future" + "The Terminator"?

 

Foi recentemente confirmado por Bryan Singer que a sequela do "X-Men: First Class" se chamará "X-Men: Days of Future Past". 

Prevê-se pois, que se vá basear na história "Days of Future Past", uma das mais populares histórias dos mutantes. A história envolve uma viagem no tempo, levada a cabo para evitar um futuro apocalíptico onde os mutantes são perseguidos, a equipa dos X-Men foi aniquilada quase na totalidade, e o mundo é ameaçado por uma guerra nuclear.

Parece-me uma excelente base para a sequela, que pode oferecer algo tão ou mais original que o "First Class". Com algumas subsituições que adaptem a história às personagens do primeiro filme (como ser o Charles Xavier a viajar no tempo, por exemplo), e algumas aparições de personagens da primeira trilogia, o mecanismo da viagem no tempo pode inclusivé harmonizar a continuidade do universo X-Men, e criar uma maior ligação entre estes novos filmes e os anteriores.

 

Ah, e depois temos os famosos robôs-gigantes-caçadores-de-mutantes, os Sentinelas (que tiveram um cameo no "X-Men: The Last Stand", a provocar caos no futuro. Em relação a isso, pensem no Juízo Final do "The Terminator" com exterminadores do tamanho de prédios.

 

A Empire tem um artigo com sugestões e previsões do que poderá sair daqui que, caso sejam fãs destas coisas, merece uma leitura.

 

 

 

publicado por RJ às 21:49
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 19 de Junho de 2011

Sherlock Holmes visita a Terra-Média

 

A BBC ofereceu ao mundo no ano passado um pequeno tesouro chamado "Sherlock". Trata-se de uma adaptação da clássica personagem de Sir Arthur Conan Doyle para a actualidade, criada por Steven Moffat e Mark Gatiss, dois argumentistas por detrás de outra jóia da côroa britânica, a série de ficção-científica "Doctor Who".

"Sherlock" é uma série de três episódios de 90 minutos cada, cuja segunda temporada (com o mesmo formato), irá estrear no Outono deste ano. Garanto-vos, é uma obra-prima televisiva que vale a pena descobrir.

 

O mítico Sherlock Holmes é interpretado por um actor quase desconhecido chamado Benedict Cumberbatch, que mais perfeito não puderia estar no papel do detective, (supera o igualmente recente Holmes de Robert Downey Jr. e coloca sérias ameaças ao estatuto de "versão definitiva" que o de Jeremy Brett sempre tivera). O Dr. Watson da série é Martin Freeman, o Bilbo Baggins nos dois filmes do "The Hobbit" que estreiam no Natal de 2012 e 2013, ("The Hobbit: An Unexpected Journey" e "The Hobbit: There and Back Again", respectivamente).

Pois bem, Sherlock está prestes a juntar-se a Watson na nova epopeia na Terra-Média, tendo sido confirmado para dois papéis nas prequelas do "The Lord of the Rings". Cumberbatch dará voz e corpo ao dragão Smaug, (o corpo, através da tecnologia de motion capture usada em Gollum), e interpretará ainda o Necromancer. O Necromancer é uma manifestação física de Sauron, e apesar de ser apenas referido no livro, as suas acções afastam Gandalf da acção principal, pois o feiticeiro é convocado para ajudar a combatê-lo.

Dado que a história dos dois filmes irá além do que é presenciado no "The Hobbit", esta luta contra o Necromancer deverá passar a ser uma parte importante na narrativa, mostrada ao espectador, em vez de ser apenas referida.

Pelo carisma e intensidade que Benedict Cumberbatch tem enquanto Sherlock Holmes, parece-me uma escolha fantástica.

 

Outra adição ao cast é Luke Evans como Bard, o arqueiro humano que derrota Smaug com a ajuda de Bilbo.

Orlando Bloom e Elijah Wood estão confirmados para regressarem aos papéis de Legolas e Frodo.

 

 

 

publicado por RJ às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Junho de 2011

"Django Unchained": o melhor filme de sempre?

 

O próximo filme do mestre Quentin Tarantino será "Django Unchained", um southern (western mas no Sul dos EUA, pois), de inspiração spaghetti no Cinema do lendário Sergio Leone, passado no tempo da escravatura. A história é a de um escravo, Django, que lutará contra um maléfico dono de uma plantação para libertar a sua mulher.

Django será ao que tudo indica, interpretado por Will Smith, e a ajudá-lo estará um médico alemão tornado caçador de prémios, interpretado por Christoph Waltz, essa força da natureza que deu vida ao colossal Hans Landa. Samuel L. Jackson também deverá entrar, como o ajudante do vilão.

Todas estas notícias têm já algum tempo, o que é recente é o forte rumor de que o vilão, o tal maléfico dono de uma plantação, será interpretado por Leonardo Di Caprio.

 

Parece que Tarantino irá reunir uma verdadeira dream team para filmar finalmente o seu filme de cowboys.

As filmagens devem começar no Outono, e a seguir esta direcção, tem tudo para ser um clássico.

 

 

 

publicado por RJ às 01:26
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Batman 3: "The Dark Knight Rises"!

 

Christopher Nolan divulgou o título do terceiro capítulo da sua trilogia Batman, vai chamar-se (como já devem ter percebido), "The Dark Knight Rises".

 

Quanto ao vilão, que é também das informações mais aguardadas, é bastante provável que o actor seja Tom Hardy, o Eames do "Inception". A escolha ainda não foi oficializada, mas existe um forte rumor que dá como garantida a presença do actor no filme. Quanto a qual personagem será o vilão, ainda não se sabe, mas Nolan contrariou a grande aposta dos fãs, e disse ém entrevista que não será o The Riddler.

O Mr. Freeze já foi posto de parte há bastante tempo (o que não surpreendeu ninguém, acho eu), e o último rumor aponta para o Killer Croc. Também é no entanto possível que apareça mais do que um vilão novo, caindo um dos vilões para um plano secundário, (um pouco como aconteceu com o Scarecrow).

 

Aproveito também para enviar por aqui um grande abraço ao Sr. Nolan (esperemos que algum dia lhe chegue), por dizer que o filme não será em 3D. Combater a febre do 3D é mais uma das características que torna Christopher Nolan um dos nomes que mais admiro do Cinema actual.

O realizador argumenta, e bem, que fazer o filme em 3D iria criar algo demasiado diferente visualmente dos dois filmes anteriores, e o objectivo é que a trilogia seja um todo, tanto em termos de história como em termos visuais. Ficou também a indicação de que este será o seu último Batman, encerrando o ciclo da história.

 

Como fã de Christopher Nolan, dificilmente poderia estar mais entusiasmado para este "The Dark Knight Rises", mesmo que a espera ainda seja longa, (o filme estreia em Julho de 2012).

Não deixa de ser curioso que Nolan não utilize o Riddler. A personagem parecia adequada à Gotham que ele criou, e ao seu gosto por histórias desafiadoras do intelecto, mas não pude deixar de pensar que, o Riddler que eu imagino a viver no universo do Batman de Christopher Nolan, assemelha-se um pouco ao Joker. Talvez a razão da rejeição desta personagem tenha vindo daqui, afinal depois do filme colossal que foi o "The Dark Knight", é preciso pura originalidade, como aquela que só Nolan consegue idealizar, para fazer algo igualmente bom ou melhor ainda.

 

Podem ler mais aqui!

 

 

 

publicado por RJ às 18:58
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 23 de Outubro de 2010

O Regresso do Hobbit! (parece que é mesmo desta)

 

Como temos visto, o "The Hobbit" dificilmente poderia ter atravessado mais problemas.

Para ajudar à festa, o sindicato dos actores da Nova Zelândia resolveu há uns tempos iniciar um boicote ao filme, e apesar de esse boicote ter entretanto cessado, Peter Jackson não achou graça à brincadeira. Parece por isso que o projecto vai abandonar a Nova Zelândia e partir para a Europa, sendo os dois filmes filmados nomeadamente no Reino Unido.

É uma notícia triste, porque as paisagens da Nova Zelândia eram praticamente a Terra-Média tornada realidade, mas pronto, o que interessa é que temos filme!

Peter Jackson vai realizar. Após tantas voltas, o cargo acaba por voltar às mãos dele, o que sempre me pareceu o melhor, visto que foi ele quem tornou o "The Lord of the Rings" realidade.

 

As filmagens devem começar em Fevereiro, com estreias previstas para Dezembro de 2012 e 2013, e já foi anunciado o actor que interpretará Bilbo Baggins, assim como os actores para o grupo de anões!

 

Drumroll, please...

 

...

 

...

 

Martin Freeman é Bilbo Baggins!

 

 

Sim, o actor do "The Office" britânico, assim como protagonista do "The Hitchhikers Guide to the Galaxy" e o Dr. Watson da nova série "Sherlock" da BBC, é mesmo, mesmo quem dará vida a Bilbo.

Parece uma boa escolha, e a oficialização do resto dos actores e personagens deve estar para breve. Saibam quem constituirá o grupo de anões, aqui!

 

Agora com licença, que vou ali abrir a garrafa de champanhe que tinha guardada para este dia. 

 

 

 

publicado por RJ às 19:33
link do post | comentar | favorito
|

O futuro do Star Wars

 

É do conhecimento de todo o mundo que desde o fenómeno "Star Wars" que George Lucas não conseguiu oferecer mais nada ao mundo. E a limitação de Lucas a este universo, que lhe vai aumentando todos os dias o volume do cofre, está a tornar-se preocupante.

 

Está a ser desenvolvida uma série live-action de Star Wars, cuja história se desconhece, e a saga vai ser convertida a 3D para um novo lançamento nos cinemas. Até 2017, toda a saga em 3D terá estreado nos cinemas, começando com o lançamento do "The Phantom Menace" em 2012. Porém, como se não bastasse fazer o Star Wars aderir à febre do 3D, Lucas quer começar a trabalhar numa nova trilogia, cujo primeiro filme chegará aos cinemas por volta de 2019, (mais aqui!).

 

Mesmo com todos os defeitos de são apontados à "trilogia das prequelas", para mim, o Lucas ainda se conseguiu safar com isso. A história faz sentido enquanto a saga de seis filmes que é, mas mais filmes? Talvez daqui a 10 anos mude de ideias quando eles chegarem aos cinemas, mas não consigo achar isto uma boa ideia. A história de Anakin Skywalker já foi contada na sua totalidade, e criar mais histórias de Star Wars no cinema não faz sentido para mim. Já bastou aquele filme animado terrivelmente infantil...

 

Gostava de ver esta gloriosa saga perdurar tal e qual como está para sempre. Para sequelas, prequelas e spin-offs basta o que é largamente explorado naquilo a que se refere geralmente como o "universo expandido", com livros, comics e jogos. No Cinema, a viagem terminou em glória com "Revenge of the Sith" a deixar tudo em full circle. Agora era só fazer este tesouro chegar às gerações futuras.

 

O dinheiro fala mais alto, dizem vocês? Pois, lá está...

 

 

 

publicado por RJ às 18:54
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 20 de Outubro de 2010

A nova Marvel?

 

Vi ontem que Darren Aronofsky vai ser o realizador da sequela do "X-Men Origins: Wolverine", o que me deixou surpreendido. Quer dizer, estamos a falar do realizador de "Requiem for a Dream", "The Fountain", "The Wrestler" e de "Black Swan" que chegará em breve aos cinemas. É tudo menos uma escolha óbvia, tanto para o estúdio como para o realizador.

Quanto ao realizador, talvez seja uma tentativa de deixar a sua marca noutro tipo de projectos e de encontrar novos desafios, ou simplesmente uma forma de meter uns dólares no bolso, porque um blockbuster da Marvel é trabalho bem pago. Da parte do estúdio, a pergunta que se coloca é esta: estará a Marvel, que foi recentemente comprada pela Disney, à procura de seriedade para os seus filmes-pipoca?

Sam Raimi deu bastante seriedade ao Homem-Aranha, mas a coisa acabou por descambar no terceiro filme, o que originou um reboot da saga do realizado por Marc Webb previsto para estrear em 2012. Parece que está mesmo em curso uma pequena-revolução, e isto já para não falar no Hulk, que muda de actor a cada ano que passa, e que começou precisamente com uma abordagem séria realizada por Ang Lee, para ter sofrido um reboot que destacou mais a pirotécnia.

 

Continuando a galeria de escolhas nada óbvias, é exemplo disto um dos novos heróis que irá chegar ao ecrã no próximo ano: "Thor", realizado por Kenneth Branagh, um bom realizador e actor, com um registo dramático muitas vezes focado em adaptações de Shakespeare, (realizou "Henry V" e "Hamlet").

Na última edição da revista Empire, Branagh diz que a história de Thor (um deus nórdico que é expulso da terra dos deuses para o nosso mundo pelo seu pai, e que se apaixona), tem elementos puramente shakespearianos, o que nos faz mesmo pensar que a Marvel está a querer dar um outro tipo de toque à mitologia do filme-pipoca.

As imagens que vi de Thor até agora não me entusiasmaram (serei só eu a achar que os fatos supostamente imponentes parecem feitos de plástico e lembram o "Batman & Robin"?), mas confesso que estou curioso para ver o que Branagh faz com o mundo dos super-heróis, mesmo que seja discutível até que ponto as decisões verdadeiramente importantes são tomadas por ele e não pelo estúdio ganancioso.

 

Ainda assim, qual será a verdadeira razão destas novas abordagens? Estará a Marvel a preocupar-se mais com a verdadeira qualidade dos filmes e não com os dólares do merchandising? Afinal, o "X-Men Origins: Wolverine" tinha grande potencial e acabou por ser um blockbuster que piorava constantemente à medida que se aproximava da recta final.A sequela tem novamente muito potencial, com Wolverine a viajar até ao Japão e a viver um amor com um final trágico, e é realmente uma pena caso seja desperdiçada mais uma oportunidade.

Outra razão bastante credível é o combate às adaptações da rival DC. Christopher Nolan fez os filmes da Marvel parecerem desenhos-animados de Sábado à tarde, e eu apostava que estas escolhas de realizadores com um registo diferente são a forma de tentar ganhar terreno ao homem-morcego, que já leva uns bons quilómetros de avanço.

 

Porém, acho que dificilmente a Marvel conseguirá fazer algo que chegue aos calcanhares dos Batman de Nolan. Mas não era nada mau ver uma (ligeira) mudança de direcção dos blockbusters com homens de collants.

 

 

 

publicado por RJ às 21:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 29 de Junho de 2010

Harry Potter aproxima-se do fim da adolescência

 

Chegou o trailer para "Harry Potter and the Deathly Hallows", e podem vê-lo aqui!

 

Quer se goste ou não, é inegável que a saga Harry Potter é provavelmente o grande fenómeno cultural da última década. Criou algo incomparável, uma história que encantou tanto crianças como adultos e que moveu, literalmente, o mundo.

No Cinema o encanto foi também enorme, e apesar de (ainda) nenhum filme da saga ter sido obra-prima, os filmes são excelentes no que a fantasia diz respeito, e conseguiram realmente trazer ao grande ecrã muita da magia da obra, criando uma identidade própria e dando asas ainda maiores ao fenómeno.

 

Assim, é igualmente inegável que, a estreia do capítulo final desta saga é uma data a assinalar nos calendários. Neste casos, as estreias, pois foi dividido em duas partes, (à estilo "Kill Bill"). A primeira parte, chega às salas em Novembro deste ano, e a segunda em Julho do próximo ano.

 

Neste último capítulo chegamos à passagem para a idade adulta, com o trio protagonista a abandonar a escola de Hogwarts e a aventurar-se numa jornada pelo mundo mágico para combater Voldemort.

A história assume contornos épicos, e este belo trailer promete um final glorioso. O último livro é sem dúvida o melhor da série, e conseguiu maravilhar todos os apaixonados em vez de os decepcionar. Esperemos agora que esta epopeia termine de forma igualmente memorável no Cinema.

 

 

 

publicado por RJ às 22:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Hoje o Cinema pode esperar

 

 

Antes de mais gostaria de pedir desculpa por estas palavras chegarem tão tarde. E peço desculpa porque estas palavras vêem como reacção a uma notícia avassaladora, e às vezes, quanto mais tempo demoramos a comentar notícias destas, parece que menos importância lhes damos. Ainda assim, fique descansado quem esteja a ler, que quanto a mim isso não será verdade. Este não é um apontamento feito de forma fria, por obrigação.

Qual é então a avassaladora notícia? A morte de José Saramago

 

Talvez estejam por aí alguns puritanos espantados por um blog de Cinema fazer um comentário sobre algo que só de forma bastante remota estará relacionado com tal temática. Sinceramente, a mim isso não poderia interessar menos. Cada vez mais procuro fazer deste espaço um lugar de reflexão espontânea, de pensamentos que não surgem de uma obrigação mas de uma necessidade genuína de ter algo a dizer. Isto claro, sem cometer o erro de dar demasiada importância a mim mesmo, apenas a simples importância que tem mais uma voz, seja ela qual for.

É deste espírito de partilhar coisas de forma genuína que aparece a necessidade de colocar o Cinema em segundo plano por hoje. Porque hoje, neste dia em que o mundo ficou incrivelmente mais pobre, o resto pode esperar.

 

Ora, a tarefa de produzir palavras que traduzam  de forma minimamente verdadeira o peso desta perda, é quase impossível. Daí que não tenho ilusões: estes elogios pecam por defeito. Contudo, acho que seria uma pena não os escrever, mesmo que possam ser só mais uns.

Saramago ergueu-se das origens mais modestas para se revelar um artista incomparável, provando que mesmo barreiras que parecem intransponíveis, podem ser derrubadas. Foi um filósofo, um mestre a manejar a palavra. Construiu críticas únicas, olhares que expuseram e continuarão a expôr, a verdade. Nua, crua, visceral e dolorosa. Não se resignou, foi uma voz de revolta e defendeu os seus valores e princípios mesmo perante os insultos daqueles a quem críticas não convinham.

Foi e será, um exemplo de humanidade, pois não foi só um dos maiores escritores portugueses da História, foi inquestionávelmente, um dos maiores Homens a quem o mundo já teve o prazer de servir de casa.

 

E como sinto que pouco mais posso acrescentar e como acho que provavelmente as melhores palavras para perdurarem aqui são algumas de entre as muitas vindas do próprio Saramago, deixo aqui as últimas que publicou no seu blog, Outros Cadernos de Saramago, que retirou de uma entrevista sua ao Expresso em Outubro de 2008, e onde não falta, como de costume, verdade:

 

"Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de reflexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, nao vamos a parte nenhuma."

 

José Saramago

 

 

 

publicado por RJ às 22:49
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 31 de Maio de 2010

O fim à vista para "The Hobbit"?

 

Eu tinha um mau pressentimento em relação a "The Hobbit". Andármos já há uns três anos ou mais a ouvir que o filme estava prestes a ser feito não podia ser bom sinal. Os problemas que a MGM enfrentou, e enfrenta, recentemente também não ajudam, mas ainda assim continuava a ter alguma esperança...

Porém, hoje esta nova viagem à Terra-Média recebeu mais um duro golpe: Guillermo Del Toro abandonou o cargo de realizador do projecto.

 

Tendo dedicado os últimos dois anos a tratar dos preparativos para o filme, incluindo escrever o argumento e acompanhar o design das criaturas e dos cenários, mas já cansado de nunca ver a luz verde ser anunciada, Del Toro decide, (e com alguma razão), que não pode mais deixar que este purgatório em que se encontra "The Hobbit" entre em conflito com outros projectos que tem em mente.

 

Ora isto são notícias terrivelmente más para o filme. Ter Guillermo Del Toro no cargo de realizador parecia a opção perfeita a não ter Peter Jackson.

O ideal, face à saída de Del Toro, era Jackson voltar a sentar-se na cadeira de realizador, mas isso parece altamente improvável devido a outros projectos que o realizador tem. Caso Jackson não aceite o cargo, (o que me parece que seria uma excelente opção, dado que o seu último filme, "The Lovely Bones", não alcançou grande sucesso), eu sugiro Alfonso Cuáron. Com "Harry Potter and the Prisoner of Azkaban", que deu um novo rumo à saga de Harry Potter, e o extraordinário "Children of Men" no currículo, Cuáron parece uma opção fantástica.

 

Mas mesmo assim, é preciso fazer figas para que se comece definitivamente a trabalhar no filme. "The Hobbit" enfrenta dificuldades terríveis, e ficaria muito surpreendido se o vissemos estrear num futuro próximo.

 

 

 

publicado por RJ às 20:23
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os X-Men regressam ao fut...

. Sherlock Holmes visita a ...

. "Django Unchained": o mel...

. Batman 3: "The Dark Knigh...

. O Regresso do Hobbit! (pa...

. O futuro do Star Wars

. A nova Marvel?

. Harry Potter aproxima-se ...

. Hoje o Cinema pode espera...

. O fim à vista para "The H...

.Filme da Semana

Uploaded with ImageShack.us

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds