Sexta-feira, 29 de Fevereiro de 2008

"eXistenZ"

 

O Mundo das Ilusões

 

Premissa: Num futuro próximo as pessoas podem facilmente viver uma realidade alternativa. Mas nem todos estão de acordo com estes jogos, que se tornam quase reais, e é feita uma tentativa para assassinar a maior inventora do tempo, Allegra Geller, que encontra num simples funcionário da empresa, Ted Pikul, a sua única hipótese de sobrevivência.

 

Veredicto: David Cronenberg aparenta ter deixado o fantástica para trás depois das suas duas últimas obras, "A History of Violence" e "Eastern Promises", ambos filmes notáveis que aumentaram o estatuto de qualidade da filmografia do realizador, e "eXistenZ" pode não ser tão bom como esses recentes exemplos, mas também possui uma qualidade inegável.

 

Aqui, tal como voltou a fazer na história de violência, aborda o tema da procura de identidade, aqui os personagens procuram emoções, procuram viver realmente, não vivendo de todo...

O que se aplica à actualidade, em que procuramos como forma de lazer, afastarmo-nos do que é real, vivendo na pele de outras pessoas, vivendo vidas de outras pessoas.

Sentimos a necessidade de nos afastarmos do que somos, para nos encontrar-mos finalmente...

 

A forma como procuramos formas de escapar à realidade, é abordada de forma inteligente, com o contraste da personagem de Jude Law, o único que aparenta desconfiar dos perigos de nos esquecermos de quem somos realmente. O realizador faz com que a essência da história passe para o espectador, sem que a experiência se torne aborrecida, ou a abordagem exagerada, contendo súbitas reviravoltas na história, mas sem que tal impeça a mensagem de passar de forma clara.

 

Os dois actores principais, Law e Jennifer Jason Leigh fazem belos desempenhos neste thriller de ficção-científica que fará pensar todos os espectadores, e que é para ser visto com atenção, já que um segundo visionamento nunca será igual ao primeiro...

 

O filme não se perde em demasiados devaneios, e apesar de nos surpreender com as suas reviravoltas, a conclusão é perfeita.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Allegra: What the hell was that?
Ted: That wasn't me. That was my game character. I wouldn't have done that. Not here anyway.
Allegra: Our characters are obviously supposed to jump on each other. It's probably a pathetically mechanical attempt to heighten the emotional tension of the next game sequence. No use fighting it.

 

Yevgeny Nourish: Trying to remember who you are?

 

Ted: We're both stumbling around together in this unformed world, whose rules and objectives are largely unknown, seemingly indecipherable or even possibly nonexistent, always on the verge of being killed by forces that we don't understand.
Allegra: That sounds like my game, all right.


Allegra: You're stuck now, aren't ya? You want to go back to the Chinese restaurant because there's nothing happening here. We're safe. It's boring.
Ted: It's worse than that. I'm not sure... I'm not sure here, where we are, is real at all. This feels like a game to me. And you, you're beginning to feel a bit like a game character.

 

 

publicado por RJ às 21:22
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

"Training Day"

 

Confronto de Ideais

 

Premissa: Para Jake Hoyt, um polícia novato, este é o Dia de Treino, onde terá de provar ao chefe da brigada de Narcóticos se é ou não, merecedor de tal posto.

 

Veredicto: Quando quis ser polícia, Jake Hoyt nunca pensou vir a ser posto à prova por alguém como Alonzo Harris, o chefe da brigada que o irá avaliar durante este "Dia de Treino".

 

Mas o novato irá descobrir neste dia um desafio muito maior do que provar que é bom naquilo que faz, provar que acredita no que faz.

Os seus argumentos que defendem a justiça, vão sendo abalados pelos de Alonzo que faz Jake duvidar das suas convicções.

 

Alonzo, tal como todos os outros polícias, começou como um novato semelhante a Jake. Crente de que sabia o que estava certo. Mas as suas convicções cedo foram destruídas, e este rege-se agora por um código moral de "justiça de rua".

Tal código, que o tornou alguém currompido e disposto a manipular a verdade, faz com que no final do dia, não haja distinção entre este e o comum criminoso.

 

Ao contrário de Alonzo, as convicções de Jake mantiveram-se. Foram abaladas em alguns momentos, mas recusou tornar-se aquilo que prometeu destruir.

 

O que defendemos? Teremos consciência do que defendemos, do que pensamos e do que somos capazes de fazer? E o que é aquilo em que acreditamos?

Este dia levará Jake Hoyt a descobrir aquilo em que acredita. Algo com que todos seremos confrontados, quer queiramos ou não.

 

Denzel Washington triunfa aqui, e o seu personagem capaz de fascinar e repugnar o espectador é a alma do filme, e esta interpretação a melhor da sua carreira, ao lado de um Ethan Hauke numa também excelente prestação.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Alonzo Harris: My nigga.

 

Jake Hoyt: That's street justice.
Alonzo Harris: What's wrong with street justice?
Jake Hoyt: Oh, what, so just let the animals wipe themselves out, right?
Alonzo Harris: God willing. Fuck 'em, and everybody that looks like 'em.

 

Alonzo Harris: Oh, you federally fucked now.

Alonzo Harris: King Kong ain't got shit on me!

 

 

 

publicado por RJ às 21:18
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

"The Hudsucker Proxy"

 

 

O Belo Humor Coen

 

Premissa: Depois da morte do director da empresa Hudsucker, as acções desta estarão disponíveis para qualquer pessoa comprar. Para evitar perder a sua riqueza, os administradores decidem colocar um tolo como director, na esperança de baixar os valores das acções...

 

Veredicto: É mais do que certo e sabido que os Irmãos Coen se afirmaram como grandes realizadores de Hollywood. Dominam tanto comédia como drama, e possuem, além das soberbas qualidades técnicas, como a hábil maneira de filmar, um excelente sentido de humor.

 

"The Hudsucker Proxy" é uma das suas melhores comédias. Estes realizadores fazem uma crítica inteligente à ambição dos empresários, à ausência de escrúpulos da imprensa e a como um vulgar homem de bom coração pode ser iludido pelo sucesso. Além de inteligente, é imaginativo e com pormenores deliciosos, como os exageros da realidade a servir de caricatura, comuns em fábulas.

 

Essas pequenas caricaturas, como o carteiro que coloca as cartas na respectiva caixa-de-correio a grande velocidade, o fala-barato do elevador, o sinistro empregado que remove, e escreve, nomes nas portas dos escritórios, e o responsável por manter o relógio funcionar, que funciona como narrador dos destinos das personagens, e ao mesmo tempo, guardião destes, funcionam a favor do filme ao criar uma atmosfera de conto.

 

Mas existem momentos em que o "humor Coen", brilha, como é próprio das suas obras. Este surpreende pelo simples facto de ser, inesperado, original, simples e eficaz. Afinal, saber usar o humor com lógica, é uma dádiva pouco comum... 

Cenas como o suícidio do director da empresa, são retratos brilhantes de como a comédia pode agradar a intelectuais, e fazer rir o normal espectador, desde que o seu sentido de humor não se limite à idiotice.  

 

A sua grande comédia é "The Big Lebowski", mas ainda assim não existem motivos para considerar esta, uma obra menor na sua filmografia.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Amy Archer: Is this guy from Chumpsville or what? Ha! I even pulled the old mother routine.
Smitty, Argus Reporter: Adenoids.
Amy Archer: Lumbago.
Smitty, Argus Reporter: [whistles] That gag's got whiskers on it!

 

Sidney J. Mussburger: When you're dead, you stay dead. Don't believe me, ask Waring Hudsucker.

 

Norville: You know, for kids.

 

Moses the Clock Man: I spects old Moses knows just about everything, leastways if it concerns Hudsucker.

 

 

publicado por RJ às 22:45
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007

"Die Hard 2"

 

O grande blockbuster de Natal

 

Premissa: O polícia de LA, John McClane volta a estar no sítio errado à hora errada, mas desta vez o ataque terrorista é feito a um aeroporto.

 

Veredicto: Bruce Willis sai do arranha-céus para o aeroporto, encarnando mais uma vez o polícia John McClane. E como é bom revê-lo.

 

A primeira aventura será sempre a minha preferida, mas não é por isso que as que se seguiram são menos boas! O assalto ao aeroporto tem explosões, adrenalina no máximo e o estilo oldschool de McClane do qual sou fã.

Quer sejam as suas piadas certeiras ou o facto de ser o típico herói apanhado no sítio errado à hora errada, McClane não poupa esforços para travar todas e quaisquer ameaças terroristas.

 

Não fosse a interpretação de Bruce Willis, e a saga "Die Hard" não passaria de um conjunto de filmes de acção, iguais a tantos outros. Felizmente não o é. É dos melhores divertimentos natalícios que podem encontrar, pois quantos filmes combinam de maneira tão eficaz, estilo, acção e o espírito desta altura do ano?

 

Nem todos os filmes de Natal fornecem uma reflexão profunda sobre o que quer que seja, e esta é a prova. Alguns deles, têm apenas de divertir. Contem comigo para ambos!

Yippie-kay-yay! 

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

[McClane is forced to crawl through yet another ventilation system]
John McClane: Just once, I'd like a regular, normal Christmas. A little eggnog... a fuckin' Christmas tree... a little turkey. But, no. I gotta crawl around in this motherfuckin' tin can.

 

Holly McClane: Honey, this is the '90s. Y'know, microchips, microwaves, air phones.
John McClane: As far as I'm concerned, progress peaked with frozen pizza.

 

Grant: You're the wrong guy at the wrong place at the wrong time.
John McClane: Story of my life.

 

John McClane: Oh man, I can't fucking believe this. Another basement, another elevator. How can the same thing happen to the same guy twice?

 

 

publicado por RJ às 12:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

"S1m0ne"

 

Premissa: Quando um realizador perde a actriz principal do seu filme, e vê uma das suas obras como candidata a nunca atingir o grande ecrã, resolve criar a actriz perfeita para o papel, virtualmente.

 

Veredicto: Esta é uma comédia que agradará a todos os que gostam de Cinema, já que, sendo esta arte uma ilusão, qual será a maior ilusão que nos oferece, ou poderá vir a oferecer?

 

No Cinema vêmos uma Visão que, por muito credível que seja, não é a realidade, e "S1m0ne" fala da maior de todas as ilusões que se podem criar na 7ªarte. Se os actores representam personagens, que, mesmo que baseadas em pessoas que foram ou são reais, a visão proporcionada por um filme é isso mesmo, uma visão, e se os actores não existissem?

 

Victor Taransky, interpretado pelo inspirador Al Pacino, quebra as barreiras e, recorrendo a um programa recentemente descoberto, faz nascer uma estrela, do Nada. Mas o maior problema de todos, é que essa bela mulher que não existe, se torna mais credível e humana do que a maioria dos actores.

S1m0ne faz mover o mundo. E Taransky recusa-se a contar a verdade, recorrendo às mais extraordinárias medidas para que esta não venha ao de cima.

 

Mas estará o realizador condenado a ser controlado pela sua criação? Nem quando este desiste e tenta destruir a carreira da suposta actriz, consegue abalar o amor que o público lhe tem. Algumas estrelas, estão destinadas a brilhar para sempre.

 

Um filme que vos cativará do princípio ao fim, sem qualquer dúvida. Sobre os patamares a que esta amada arte se poderá elevar, e sobre a relação das estrelas, com o sentido de fazer Cinema.

 

7.5/10

 

Memorable Quotes

 

Viktor: Our ability to manufacture fraud now exceeds our ability to detect it.

 

Viktor: I made her.
Elaine: No, Viktor. She made YOU.

 

Simone: I guess what I like most about my movies is that they're not about special effects.

 

Viktor: Creative differences? The difference is, you're not creative.

 

Viktor: You know, it's easier to fool a hundred thousand people than just one.

 

 

 

publicado por RJ às 20:02
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 31 de Agosto de 2007

"Déjà Vu"

 

Premissa: Doug Carlin, um agente da ATF, investiga a morte de uma mulher, ocorrência esta que poderá estar ligada a uma recente explosão de um ferry.

 

Veredicto: Lembram-se da fabulosa trilogia "Back to the Future"? Pois bem, substituam o Doc por uma agência governamental secreta, e ponham Denzel Washington no lugar de Michael J. Fox, e cá está "Déjà Vu".

 

Este thriller de ficção-científica é diferente das viagens no tempo de Michael J. Fox dos anos 80, não fiquem a pensar o contrário, mas no entanto, não é uma obra marcante.

 

Funciona bem como thriller, e é interessante o suficiente para vos manter interessados até ao fim, mas não passa daí. Isto não é necessariamente uma má qualidade, pois nem todos os filmes têm de ser memoráveis, alguns, como "Déjà Vu", apenas funcionam bem por aquilo que são, entretenimento.

Claro que existem filmes considerados entretenimento que conseguem tornar-se marcantes, mas este não é o caso.

 

Quanto ao elenco, é bom, mas nenhuma interpretação se destaca particularmente, ainda que Denzel Washington faça um bom trabalho. 

De resto, temos um argumento interessante, quiçá, mirabolante, com sequências de acção, nomeadamente uma perseguição deveras original, suficientemente boas para fazer do filme uma boa experiência.

 

6/10

 

Memorable Quotes

 

[last lines]
Claire Kuchever: What if you had to tell someone the most important thing in the world, but you knew they'd never believe you?
Doug Carlin: I'd try.
[Doug turns on the radio and the Beach Boys song from earlier plays, and he give Claire an odd look]
Doug Carlin: Nah...

 

Agent Pryzwarra: It's not your fault she dies.
Doug Carlin: Well, that's one theory.

 

Denny: You know you don't have to do this.
Doug Carlin: What if I already have?

 

 

 

publicado por RJ às 12:12
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

"Attack Force"

 

Premissa: Steven Seagal volta desta vez para desvendar uma misteriosa conspiração no seio do Exército americano...

 

Veredicto: Primeiro ponto: O que é que não é idiota neste filme? Nada. Pelo menos eu não vi nada que não fosse idiota, ou minimamente positivo...

 

Comecemos pelo óbvio, ou seja, esse grande actor que é Steven Seagal... Caramba, se eu tivesse de nomear o "Pior Actor à Face da Terra" votaria nele. Vê-se que é daqueles tipos que nasceu para fazer filmes onde o argumento parece escrito por alguém com seis anos, cujo objectivo é apresentar cenas de luta, mas quando Seagal nem a distribuir "enxertos de porrada" consegue ser convincente, a coisa está mesmo má...

 

Para além de mau actor, Seagal tem um fascínio enorme por fortalecer o ego, ao participar apenas em filmes onde "salva o mundo", mania com a qual eu nem me importava, se o filme servisse como "entretenimento barato", mas o pior, é ser um "filme de acção" que só serve mesmo para fazer alguém desperdiçar dinheiro, e a minha sorte foi não ter sido eu a efectuar a dita compra...

 

Quando vêmos que um filme é de Steven Seagal sabemos o que nos aguarda, mas os que teimarem em ver, podem guardar o DVD à vontade, ao fim de cinco minutos da dita visualização...

 

1/10

 

Memorable Quotes

 

(não encontrei quotes referentes ao filme... mas também, nada do que tenha ouvido me pareceu digno de nota...)

 

 

publicado por RJ às 19:27
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Junho de 2007

"Fantastic Four" - Sugestão da Semana

 

Premissa: Cinco pessoas partem numa missão ao Espaço, quando a estação espacial é atingida por  uma tempestade cósmica, que lhes dá poderes especiais...

 

Veredicto: Bem, este não é, claramente, o mais popular dos filmes de super-heróis... Mas não será esse facto justificado?

 

Comecemos pelo argumento:

Um grupo de pessoas ganha poderes. Um torna-se mau, os outros bons. E é claro que o mau só pode ser travado na sua "onda de destruição" por esse grupo fantástico de pessoas boas, os Fantastic Four... Pelo meio temos uma tentativa de humanizar os personagens face à descoberta das suas habilidades, falhada...

Estamos então, perante o "Rei dos Clichés" no que toca a argumentos de filmes de acção... Mas ainda assim, Tim Story poderia ter conseguido algo melhor, se houvesse química entre os actores, que são teoricamente uma "família", mas aí o filme falha também, pois só a relação do Johnny/Human Torch com Ben/Thing é que é bem representada...

 

Dr. Doom, apesar de ser o arqui-inimigo do Quarteto, é o típico personagem usado para tentar construir um confronto entre os heróis no final, final esse que também falha, pois podia no máximo, ter acrescentado uma boa cena de acção para mostrar efeitos especiais, coisa que, apesar de não ser difícil, não conseguiu.

 

Mas calma, existem pontos positivos:

Temos um Chris Evans perfeito como Human Torch, que juntamente com The Thing salvam o filme, a beleza de Jessica Alba, uma senhora que é tudo, menos boa actriz, e alguns efeitos especiais, apesar de o filme não ter muitas cenas de acção...

 

Resumindo, é um bom divertimento, para quem, como eu achou Chris Evans fantástico e para quem gosta das curvas da Jessica Alba...

 

6/10

 

Memorable Quotes

 

Susan Storm: Johnny, you were at 4,000 Kelvin. Any hotter, and you're approaching supernova.
Johnny Storm: Sweet!
Susan Storm: No, not sweet. That's the temperature of the sun.
Reed Richards: Not only could you kill yourself but you could set fire to the Earth's atmosphere and destroy all human life as we know it.
Johnny Storm: Got it. Supernova - bad.

 

[as the four enter the elevator, it creaks and from Ben's massive body weight]
Johnny Storm: Either we're moving really fast or not at all.
[the elevator's "exceed maximum weight" sign lights up]
Ben Grimm: I'll take the stairs.

 

Susan Storm: [Johnny is snapping his fingers and a flame is going on and off] I said cut it out Johnny. Johnny.Stop!
Johnny Storm: All right.
Susan Storm: All right?
Johnny Storm: Yes!
Susan Storm: *God*
Johnny Storm: [mockingly] God.
Susan Storm: What is wrong with you?
Johnny Storm: What?
Susan Storm: Uhhh!

 

Johnny Storm: [to Ben, after first seeing him as The Thing] Where are your ears?

 

 

 

 

 

 

publicado por RJ às 15:10
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 6 de Junho de 2007

"Ocean's Eleven" - Sugestão da Semana

 

Premissa: Danny Ocean (Clooney), forma uma equipa composta por onze homens para levarem a cabo um dos maiores assaltos de sempre...

 

Veredicto: George Clooney é um autêntico gentleman, apreciado por mulheres e homens, homens estes que não conseguem deixar de admitir que Clooney é sem dúvida, um actor com muito carisma e estilo.

 

"Ocean's Eleven" tornou-se num dos thrillers mais inteligentes dos últimos anos. Não é um filme "pesado", é divertido, perspicaz, recheado de humor inteligente, com uma equipa de actores fabulosa, começando em Clooney, Brad Pitt, Julia Roberts e acabando em Matt Damon e Andy Garcia, que conquista o público por ser aquele misto de aventura, acção e comédia que todos apreciamos.

 

É um brilhante assalto, num bom filme, ideal para quem não resiste ao charme de um grande elenco, e a um divertimento inteligente.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Danny: Now, they tell me I paid my debt to society.
Tess: Funny, I never got a check.

 

Rusty: You scared?
Linus: You suicidal?
Rusty: Only in the morning.

 

Danny: Thirteen million and you drive this piece of shit cross country to pick me up?
Rusty: Blew it all on the suit.

 

 

publicado por RJ às 19:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

"Panic Room" - Sugestão da Semana

 

 

Premissa: Jodie Foster e a sua filha são obrigadas a refugiar-se numa sala secreta quando a sua casa é assaltada...

 

Veredicto: Agora que nos chega o novo filme de David Fincher, "Zodiac", achei bem sugerir um dos seus filmes anteriores.

OK, "Panic Room" não é o mais amado, e também não direi que é o melhor, mas ainda assim... Fincher, é Fincher!

 

Não sendo um "Se7en" ou um "Fight Club", é um filme que, funciona bem enquanto thriller, com alguns momentos interessantes e claustrofóbicos passados na Sala de Pânico.

 

Sim, não há mais nada a dizer... O ponto forte do filme é a exploração da relação mãe-filha, no interior de uma sala fechada, com grande tensão e claustrófobia... De resto, nada a assinalar...

 

A ver, mas a preferir outras obras do mesmo realizador de culto.

 

7/10

 

Memorable Quotes

 

Burnham: I spent the last 12 years of my life building rooms like this specifically to keep out people like us

 

[Meg smashes the house's security cameras with a sledgehammer]
Raoul: Why the hell didn't we do that?

 

Meg: Open the door so I can give her the shot.
Burnham: If we open the door you'll shoot us!
Meg: So give her the shot yourself!

 

 

 

 

publicado por RJ às 19:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. "eXistenZ"

. "Training Day"

. "The Hudsucker Proxy"

. "Die Hard 2"

. "S1m0ne"

. "Déjà Vu"

. "Attack Force"

. "Fantastic Four" - Sugest...

. "Ocean's Eleven" - Sugest...

. "Panic Room" - Sugestão d...

.Filme da Semana

Uploaded with ImageShack.us

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds