Terça-feira, 6 de Novembro de 2007

Luz nas Trevas I/II

 

No seguimento do recente artigo, "O Estranho Mundo de Tim Burton" lanço agora outros artigos onde exploro em mais detalhe as obras deste realizador.

 

Se na nossa última viagem, vimos um puro exemplo de que a alegria pode muitas vezes ocultar tristeza, agora vamos ver como Burton consegue ocultar a beleza, na escuridão.

 

"The Nightmare Before Christmas" é o destino da nossa viagem de hoje.

 

 

Mesmo tendo em conta que na ficha técnica podemos encontrar Henry Selick como realizador, a história e personagens vieram da mente de Burton, e consta que este montou o filme no set de "Batman Returns".

Depois deste pequeno apontamento, é altura de mergulharmos mais uma vez no universo "Burtonesco"!

 

"The Nightmare Before Christmas" traz-nos a história de Jack Skellington, o Rei das Abóboras em Halloween Town, que vive juntamente com os restantes habitantes da cidade, uma vida onde tem como único objectivo, causar medo.

No entanto, Jack está cansado de tudo aquilo, e procura algo novo, é aí que descobre Christmas Town.

Perante esta descoberta, Jack fica maravilhado... Tanta cor, tanta alegria, e aquele sentimento especial que o Natal nos traz, que este nosso personagem não conseguia entender... Não percebia porque é que tudo aquilo a que chamavam Natal lhe causava emoções diferentes.

 

Decidido a descobrir, Jack resolve substituir o Pai Natal, mas é aí que surge um inevitável cruzamento entre os dois universos, afinal, em Halloween Town, os habitantes tinham nascido com o único propósito de causar pesadelos, e por melhores que as intenções de Jack fossem, ele próprio não o podia evitar...

 

 

Antes de mais,  um forte elogio a nível técnico. Pois todos os personagens e cenas estão desenhados com uma mestria, à qual é impossível ficar indiferente, principalmente devido a momentos musicais de beleza arrebatadora. É um universo repleto de excêntricidade, cores e personagens negros, característicos do realizador.

Esta obra foi das maiores responsáveis da filmografia do realizador, por dar a conhecer o seu fascínio por realidades alternativas, diferentes e negras, conseguindo captar nestas, a beleza do mundo.

 

Este conto, é provavelmente um dos filmes natalícios mais belos que alguma vez passaram na tela de cinema. A profundidade e verdade da história é impressionante. Se procuram um dos filmes que mais vos faz sentir aquele "calor" dos últimos dias de Dezembro, é este poema de Tim Burton.

 

A história de Jack, é um bom exemplo do que é sentido por nós no Natal. Talvez agora percebamos melhor aquele sentimento, mas das primeiras vezes que ouvimos falar na época, é natural que tenhamos ficado intrigados por saber "o que é isto?".

O que é isto que dança dos topos das árvores? O que é isto que brilha por toda a cidade? E... o que é isto, que toda esta alegria me faz sentir?

De um mundo tão negro como o do Dia das Bruxas, saiu um raio de curiosidade, transformada em luz, quando Jack contempla pela primeira vez, as colinas brancas da cidade do Pai Natal.

 

Esta aventura, é ainda uma bela reflexão sobre o lugar de cada um no mundo. Era muito difícil, talvez impossível, para o Rei das Abóboras fazer os seus companheiros, que viveram toda a eternidade rodeados de escuridão e habituados a causar o medo, entender a palavra "beleza". Mas o herói havia sido assim durante toda a sua vida... Só que de um momento para o outro, ficou maravilhado com todas estas novas possibilidades... No entanto, quando tentou mudar o Natal "à sua maneira", causou tristeza... Talvez tudo signifique que não é impossível sentirmos, só é difícil, entendermos. 

 

 

 

 

publicado por RJ às 16:35
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Maggie a 6 de Novembro de 2007 às 21:57
Excelente artigo, sobre um filme extraordinário, que acho que caracterizas muito bem e conseguiste captar e transmitir a mensagem.
Gostei muito da animação, das personagens tão originais e bem concebidas, e particularmente das músicas, em especial, da canção do "Buggy Men".
De wastedblues a 7 de Novembro de 2007 às 04:04
É um grande filme! De vez em quando volto a vê-lo ou ponho a banda sonora a tocar :)
De _loot_ a 7 de Novembro de 2007 às 07:37
Um dos meus filmes preferidos, adoro-o.

Abraço
De Ricardo Fernandes a 7 de Novembro de 2007 às 11:50
A banda sonora está sempre no Ipod! É dos poucos musicais que oiço. É um fenómeno!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os X-Men regressam ao fut...

. O "nada fantástico" Homem...

. I'll be back

. It's that time of the yea...

. Afinal o "Hugo" não é um ...

. E se não há palavras, há ...

. Não há palavras que o des...

. Drivers

. O Natal chegou mais cedo

. Neon-Noir

.Filme da Semana

Uploaded with ImageShack.us

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds