Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2008

"Fear and Loathing in Las Vegas"

 

Delírio Cinematográfico

 

Premissa: Um jornalista desportivo e o seu advogado partem numa louca viagem para Las Vegas, com a mala do carro cheia de todo o tipo de drogas...

 

Veredicto: O que veríamos se assistissemos a um filme, "pedrados"? Ou, pelo menos com algumas alucinações depois de uma semana a viver no deserto? Nunca experimentei, não tenciono experimentar, e acho que o melhor é ninguém o fazer, mas deduzo que o que alguém sob o efeito de drogas verá num filme, não deve estar longe desta obra de Terry Gilliam.

 

Senhores, esta é sem dúvida uma das mais loucas comédias a que já assisti, e nessa sua loucura, consegue ser, brilhante.

Johnny Depp e Benicio Del Toro são dois actores que fizeram o impensável, interpretar personagens que passam o tempo TODO de uma fita, alucinadas.

 

"Fear and Loathing in Las Vegas" é de um colorido surreal e alucinante. Se pensarmos com clareza, o argumento não é rico, mas apenas os mais cépticos apresentarão reclamações depois de umas magníficas duas horas passadas dentro de um delírio destas proporções.

 

Depp, neste predecessor do Capitão Sparrow, provoca risos involuntários permanentes num filme que, de normal, não tem nada. É pura e simplesmente uma representação e sátira, ao que se passa na mente dos alucinados, e uma sátira ao espírito hippie.

E no meio de tamanha loucura, só faltava um português, e não é que há mesmo um?

 

É o puro delírio cinematográfico, que só podia ter sido realizado por um Monty Pyton, e ganho vida na interpretação do Grande Depp.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Raoul Duke: You're not Portuguese, man!

 

Raoul Duke: You can turn your back on a person, but, never turn your back on a drug. Especially when it's waving a razor-sharp hunting knife in your eye.

 

Raoul Duke: There was madness in any direction, at any hour. You could strike sparks anywhere. There was a fantastic universal sense that whatever we were doing was right, that we were winning.

 

Raoul Duke: There was evidence in this room of excessive consumption of almost every type of drug known to civilized man since 1544 AD.

 

 

 

publicado por RJ às 22:54
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Filme da Semana - "Sweeney Todd"

 

Será preciso dizer alguma coisa? Confesso que desde há muito tempo, que uma obra não me provocava tanta expectativa.

A vingança é arquitectada pelo mestre Burton e encarnada pelo Grande Depp. A expectativa não podia ser mais alta.

 

O trailer aqui!

 

 

publicado por RJ às 22:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 27 de Janeiro de 2008

"3:10 to Yuma"

 

Relembrar os Westerns

 

Premissa: O rancheiro Dan Evans, na esperança de, com o dinheiro da recompensa salvar a sua família da miséria, aceita fazer parte do grupo que levará o criminoso Ben Wade a apanhar o comboio das 3:10 para a prisão de Yuma.

 

Veredicto: Este remake do filme com o mesmo nome de 1957, é um relembrar dos westerns cativante. Uma perseguição no Oeste e um duelo entre dois verdadeiros titãs, Christian Bale e Russell Crowe.

Crowe esforça-se, mas é Bale que se destaca com uma das mais marcantes interpretações da sua carreira.

 

"3:10 to Yuma", além de ser uma aventura cativante, é uma história de busca de respeito e honra. Qual síndrome de Estocolmo, o vilão Wade, começa a identificar-se com o seu captor, Evans, que vê nesta missão uma hipótese de recuperar o respeito que a família já não lhe reconhece. Não se trata apenas de dinheiro, é outra coisa muito mais importante.

 

Perante uma cidade inteira prestes a disparar contra os captores de Ben Wade, as hipóteses destes não são animadoras e os que acompanham Evans cedo desistem. Mas este, movido pelo desejo de conquistar o respeito do seu filho, recusa-se a baixar os braços, e na incrível sequência final corre até à estação de comboio enfrentando quarenta homens que disparam contra ele sem cessar.

 

É necessário dar particular destaque à recta final do filme, apartir da espera no quarto de hotel, já que é essa cena que acaba por ser a que melhor define os protagonistas. Além de definir Evans, como alguém que quer desesperadamente conquistar respeito, mostra como Wade vê neste, alguém com quem se acaba por identificar, devido à personalidade de ambos ser movida por um elevado sentido de honra.

 

Um triunfo a nível técnico, quer na fotografia, música, efeitos sonoros e interpretações, e a nível de argumento, como raramente se vê num blockbuster.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Ben Wade: Just you left, Dan. Just you and your boy.

 

Dan Evans: You say one more word, I'll cut you down right here.
Ben Wade: I like this side of you, Dan.

 

Dan Evans: I'm no hero, Ben. I was part of a retreat and got my leg shot off by friendly fire. Try telling that story to your sons and see how they look at you then.

 

Dan Evans: And you just remember that your old man walked Ben Wade to that station when nobody else would.

 

 

publicado por RJ às 12:47
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Paris, Cidade do Amor

 

 

Joel e Ethan Coen, os dois irmãos que já deram provas aos amantes de Cinema, de serem brilhantes, realizaram uma curta-metragem de "Paris Je T'Aime", passada na estação de metro de Tuileries.

 

Cada uma destas curtas é uma visão sobre o Amor. A dos Coen é a que possui um maior carácter humorístico.

Nestes minutos, são analisadas as fantasias dos apaixonados, e é caricaturada a personagem do "turista", alguém que é confrontada pelos princípios, maravilhas e surpresas, de um "mundo" que desconhece.

 


 

 

 

publicado por RJ às 20:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Filme da Semana - "3:10 to Yuma"

 

 

Um western com um aspecto muito interessate protagonizado por Christian Bale e Russell Crowe, numa semana marcada também pela chegada do monstro de J. J. Abrams. Apesar de tudo, estou longe de toda a expectativa criada em torno desse filme...

 

Vejam o trailer de "3:10 to Yuma", aqui!

 

 

publicado por RJ às 18:11
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008

Um Dia Negro

 

 

Vive-se desde ontem uma altura negra para o Cinema.

Heath Ledger, com 28 anos, foi encontrado morto num apartamento em Manhattan.

 

O mundo irá sem dúvida olhar para o seu último filme, a estrear este Verão, com olhos diferentes.

 

Perante tal acontecimento, as palavras dizem pouco. Devemos então, cingirmo-nos ao essencial...

 

Rest In Peace.

 

 

publicado por RJ às 16:49
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Os Nomeados...

Acho que é caso para dizer que não se pode agradar a toda gente, e não se agradou... Não se agrada a toda a gente quando "Sweeney Todd" não é nomeado para Melhor Filme e quando Tim Burton não é nomeado para Melhor Realizador... E é com tristeza que sublinho os não's...

 

 

"Juno", filme que o barbeiro derrotou nos Globos de Ouro, parece ser o "Little Miss Sunshine" deste ano, não pela qualidade, porque a esse respeito ainda não posso tecer comentários, mas por aparentar ser o tal filme engraçado que surpreende uma boa quantidade de pessoas.

Outra coisa inesperada é o facto dos Simpsons não concorrerem a Melhor Filme de Animação, e os pinguins surfistas o fazerem... Depois de "La Marche de l'Empereur" e de "Happy Feet", não sei se não estará a nascer um género de "tradição pinguim" por lados de Hollywood...

 

Portanto, neste momento, sem ter visto a obra dos Coen, que leva sete nomeações, nem "There Will Be Blood", apenas me encontro a torcer por Johnny Depp, que concorre contra quatro nomes de peso, na categoria de Melhor Actor Principal. O barbeiro leva ainda mais duas nomeações, para Direcção Artística e Guarda-Roupa, não que exista muita gente a ligar a esses galardões, claro está...

 

A Academia volta a desiludir Burton, tenho fé de que não desiluda Depp... Mas também, cada vez parece melhor alternativa, não dar muita importância a prémios.

 

Querem ver a lista de nomeados? Façam-no, aqui!

 

publicado por RJ às 16:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

"The Hudsucker Proxy"

 

 

O Belo Humor Coen

 

Premissa: Depois da morte do director da empresa Hudsucker, as acções desta estarão disponíveis para qualquer pessoa comprar. Para evitar perder a sua riqueza, os administradores decidem colocar um tolo como director, na esperança de baixar os valores das acções...

 

Veredicto: É mais do que certo e sabido que os Irmãos Coen se afirmaram como grandes realizadores de Hollywood. Dominam tanto comédia como drama, e possuem, além das soberbas qualidades técnicas, como a hábil maneira de filmar, um excelente sentido de humor.

 

"The Hudsucker Proxy" é uma das suas melhores comédias. Estes realizadores fazem uma crítica inteligente à ambição dos empresários, à ausência de escrúpulos da imprensa e a como um vulgar homem de bom coração pode ser iludido pelo sucesso. Além de inteligente, é imaginativo e com pormenores deliciosos, como os exageros da realidade a servir de caricatura, comuns em fábulas.

 

Essas pequenas caricaturas, como o carteiro que coloca as cartas na respectiva caixa-de-correio a grande velocidade, o fala-barato do elevador, o sinistro empregado que remove, e escreve, nomes nas portas dos escritórios, e o responsável por manter o relógio funcionar, que funciona como narrador dos destinos das personagens, e ao mesmo tempo, guardião destes, funcionam a favor do filme ao criar uma atmosfera de conto.

 

Mas existem momentos em que o "humor Coen", brilha, como é próprio das suas obras. Este surpreende pelo simples facto de ser, inesperado, original, simples e eficaz. Afinal, saber usar o humor com lógica, é uma dádiva pouco comum... 

Cenas como o suícidio do director da empresa, são retratos brilhantes de como a comédia pode agradar a intelectuais, e fazer rir o normal espectador, desde que o seu sentido de humor não se limite à idiotice.  

 

A sua grande comédia é "The Big Lebowski", mas ainda assim não existem motivos para considerar esta, uma obra menor na sua filmografia.

 

8/10

 

Memorable Quotes

 

Amy Archer: Is this guy from Chumpsville or what? Ha! I even pulled the old mother routine.
Smitty, Argus Reporter: Adenoids.
Amy Archer: Lumbago.
Smitty, Argus Reporter: [whistles] That gag's got whiskers on it!

 

Sidney J. Mussburger: When you're dead, you stay dead. Don't believe me, ask Waring Hudsucker.

 

Norville: You know, for kids.

 

Moses the Clock Man: I spects old Moses knows just about everything, leastways if it concerns Hudsucker.

 

 

publicado por RJ às 22:45
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 20 de Janeiro de 2008

As Curtas de Burton

Antes de fazer os filmes que o tornaram famoso, Tim Burton fez duas curtas-metragens para a Disney. Mas, à semelhança dos seus personagens, Burton é também, várias vezes, incompreendido...

A produtora despediu o realizador por achar que este desperdiçava o seu dinheiro em coisas demasiado negras para serem vendidas como filmes de família...

Claro que, depois de o realizador se tornar conhecido, lançaram-nas em vídeo, ainda que em versões censuradas... A primeira versão sem censura é a encontrada no DVD de "The Nightmare Before Christmas", onde está também a sua outra curta, "Vincent".

 

Hoje deixo-vos uma delas, "Frankenweenie", que chegará em 2009 às salas de cinema como um filme em stop-motion, no estilo do pesadelo natalício e "Tim Burton's Corpse Bride".

 

Esta curta encontra-se dividida em três partes nesse mundo que é o YouTube. Vejam-na em baixo:

 

 

  

  

 

 

Já agora, sabiam que Sofia Coppola faz um papel nesta curta-metragem? Vejam se descobrem quem é...

 

 

publicado por RJ às 16:58
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2008

"Atonement"

 

O Peso da Culpa

 

Premissa: Quando a pequena Briony vê a irmã despir as suas roupas e mergulhar na água de uma fonte, na presença do jardineiro da família, esse torna-se o ponto de partida para um terrível acto, que condenará as suas vidas para sempre...

 

Veredicto: Com uma boa realização de Joe Wright, uma excelente banda sonora, fotografia e montagem, "Atonement" resulta num conto apaixonado sobre as raízes da culpa e a destruição que um acto de tolice pode causar naqueles que nos rodeiam, quando observamos o mundo com olhos ingénuos.

 

Um dia, uma paixão, uma imensidão de sentimentos que culminam nesse acto ingénuo destinado a condenar a vida dos protagonistas para sempre. A possibilidade de dois jovens partilharem a sua paixão é agora ténue, limitada pela vontade do destino, de os salvar e de lhes conceder a felicidade tão desejada, que lhes foi injusta e cruelmente, tirada.

 

Ao mesmo tempo que estes dois amantes vivem com a lembrança dos breves momentos que passaram juntos naquele dia, tão trágico e belo, a responsável por tão triste desenlace, vive o resto da sua vida tentando expiar o pecado cometido, procurando desesperadamente a hipótese de fazer algo de realmente útil, obtendo o perdão, quer de si própria quer dos outros. Mas nunca conseguirá destruir o peso da culpa que a sua alma acarreta.

 

O tempo passa e o sentimento não desaparece, pelo contrário, é fortalecido. Mas conseguirão os apaixonados partilhar momentos de felicidade?

Talvez o destino tenha realmente, outros planos. Talvez a realidade seja demasiado cruel face a sentimentos tão belos. É sem dúvida.

A maioria das histórias não acabam com o final que seria justo. Às vezes a vida toma outro curso. Às vezes não podemos voltar atrás e remediar os nossos erros, às vezes, mesmo que seja apenas por um rápido momento, torna-se tarde demais.

 

Como prova desta dura verdade, de que o mundo é um sítio cruel e de que é mais fácil viver a felicidade na ficção, parece ser apenas nas páginas de um livro, que duas pessoas que partilharam uma tarde de paixão, encontrarão a felicidade.

 

8.5/10

 

Memorable Quotes

 

Robbie Turner: ...if all we have rests in a few moments in a library three and a half years ago, then I don't know... I don't...
Cecilia Tallis: Robbie... look at me. Look at me. Come back. Come back to me.

 

Briony - 18 years old: I am very, very sorry for the terrible distress that I have caused you. I am very, very sorry...

 

Older Briony: So, my sister and Robbie were never able to have the time together they both so longed for... and deserved. Which ever since I've... ever since I've always felt I prevented. But what sense of hope or satisfaction could a reader derive from an ending like that? So in the book, I wanted to give Robbie and Cecilia what they lost out on in life. I'd like to think this isn't weakness or... evasion... but a final act of kindness. I gave them their happiness.

 

 

publicado por RJ às 20:17
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os X-Men regressam ao fut...

. O "nada fantástico" Homem...

. I'll be back

. It's that time of the yea...

. Afinal o "Hugo" não é um ...

. E se não há palavras, há ...

. Não há palavras que o des...

. Drivers

. O Natal chegou mais cedo

. Neon-Noir

.Filme da Semana

Uploaded with ImageShack.us

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds