Quarta-feira, 27 de Agosto de 2008

"The X-Files: I Want to Believe"

 

Querer Acreditar Não Chega

 

Premissa: Mulder e Scully regressam ao grande ecrã para desvendar uma série de crimes com a ajuda de um padre com poderes psíquicos, numa busca que voltará a testar a relação entre ambos.

 

Veredicto: Num tempo em que as séries de televisão não faziam tão parte da cultura popular, e das agendas de metade da população do globo, "The X-Files" marcou a indústria televisiva e todos os espectadores que seguiam uma série que, de série, passou a fenómeno de culto. Só os mais leigos não identificam a origem daquela músiquinha inicial caso esta resolva passar nalgum lado. A própria forma como são abordadas as teorias de conspiração relacionadas com fenómenos extraterrestres e não só, foi abalada por esta série.

Também eu sou apreciador das primeiras temporadas de "The X-Files", sim, das primeiras, porque confesso que das últimas conheço pouco, e o que conheço entristeceu-me tal foi a  perda de qualidade.

O primeiro filme destes ficheiros secretos, teve pouco sucesso e falhou a corresponder ao que se esperava de uma dupla que marcou uma geração. Era inevitável que se voltasse a tentar conquistar o grande ecrã, mas deverá ficar-se pela segunda tentativa, é que para Mulder e Scully, creio que nem à terceira será de vez...

 

Confesso que até nem estava a desgostar rever tão interessante parelha. Percebe-se logo que não se trata de nenhum filme marcante, mas até captou a minha atenção e me conseguiu entusiasmar um pouco, mas pouco a pouco vai desiludindo, até culminar num final muito fraco. A relação entre os protagonistas é mostrada e explorada o suficiente, tal como já viramos na série. É essa relação que foi responsável pelo sucesso de "The X-Files", e portanto, era impensável não a mostrar no grande ecrã. Não se acrescenta muito à parelha de investigadores, é certo, mas não me senti defraudado pela falta de algo novo, porque tal poderia servir bem como forma de introduzir a série a novos espectadores, o que desilude é a história.

 

Com uma quantidade considerável de histórias interessantes nas primeiras temporadas, chega a ser um insulto não encontrar um argumentista em todo o planeta Terra, capaz de fabricar um argumento que servisse minimamente a uma obra a que eu apenas pedia que fosse um relembrar interessante de uma série de qualidade.

Começa com o padre pedófilo que tem visões do futuro que estão afinal, relacionadas com um dos jovens que abusou em tempos, mas não pára aí, esta história risível vai até ao final, em que se descobre que tudo se devia a uma espécie de aprendizes de Frankenstein, responsáveis por macabras esperiências, e um tipo russo que tudo o que queria, era ajudar o namorado.

Era difícil descer mais no precipício do rídiculo, e dar àquela que é concerteza a última vez que veremos Mulder e Scully regressar, uma história sem interesse, incapaz de cativar o espectador, ou de cumprir sejam quais forem os requisitos pedidos.

 

Acho que o que não falta por aí são bons argumentistas, e argumentistas desejosos de trabalhar, e numa visita a uma escola de Cinema encontravam centenas de argumentos melhores que este. Suspeito até que este suposto "argumento" foram duas ou três ideias lançadas à mesa de almoço, pelos produtores do filme, quase em tom de brincadeira, pois parece claro que "The X-Files: I Want to Believe", é a típica vítima da febre das produtoras em meter uns trocos nos bolsos. Mas ter de insultar tamanho fenómeno de culto, é na verdade, uma lástima.

 

Serve para recordar a série, e mostra decentemente a relação entre o par protagonista, ele crente em fenómenos paranormais, ela, demasiado racional. No entanto, evitem-no, mesmo num Domingo à tarde e mesmo que sejam fãs, e caso queiram conhecer a série, ou relembrá-la, ver a primeira temporada editada em DVD é decididamente a escolha acertada.

 

4/10

 

Memorable Quotes

 

Fox Mulder: Scully? Why would he say that? "Don't give up." Why would he say such a thing to you?
Dana Scully: I think that was clearly meant for you, Mulder.
Fox Mulder: He didn't say it to me. He said it to you. If Father Joe were the devil, why would he say the opposite of what the devil might say? Maybe that's the answer, the larger answer. Don't give up.
 

Fox Mulder: What's up, Doc?

 

Agent Mosley Drummy: I don't believe this.
Fox Mulder: You know, that's been your problem from the very beginning.
 

 

 

publicado por RJ às 23:32
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os X-Men regressam ao fut...

. O "nada fantástico" Homem...

. I'll be back

. It's that time of the yea...

. Afinal o "Hugo" não é um ...

. E se não há palavras, há ...

. Não há palavras que o des...

. Drivers

. O Natal chegou mais cedo

. Neon-Noir

.Filme da Semana

Uploaded with ImageShack.us

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds