Sexta-feira, 13 de Junho de 2008

"The Incredible Hulk"

 

 

O Blockbuster Que Me Surpreendeu

 

Premissa: O cientista Bruce Banner vive escondido no Brasil, à procura de uma cura para a radiação que o transforma num monstro. Mas quando Emil Blonsky, um soldado à beira da reforma, vê este monstro como o adversário ideal, e se transforma no terrível The Abomination, a esperança reside em Banner, que terá de aprender a controlar o seu poder, para o usar.

 

Veredicto: Ao contrário da maioria, gostei do "Hulk" de Ang Lee. O realizador conseguiu fazer algo mais psicológico do que pirotécnico, e caracterizou Bruce Banner de forma bastante interessante, como um homem numa constante e complexa luta contra o seu lado verde e furioso.

Mas não era isso que os fãs queriam ver. Os fãs queriam ver o grandalhão de clorofila fazer o que faz melhor, esmagar coisas, e isto prova que no fundo, ou o público não sabe muito bem o que quer, ou o melhor é mesmo conseguir atingir um certo equilíbrio. Ang Lee não focava demasiado a acção, e tal pode ter aborrecido muitas pessoas, porém, quando chega às salas um filme que o que tem, é sobretudo acção, o público reclama por não haver suficiente desenvolvimento de personagens... enfim.

Caracterizar bem personagens é importante, mas convenhamos que, quando compramos um bilhete para ver um divertimento de super-heróis, não estamos à espera de ver algo com imensa profundidade, apenas a profundidade necessária para que não se torne, "oco".

 

Nesta segunda ida do Hulk às salas de Cinema, a Marvel queria fazer um filme que fosse 90% entretenimento e pirotécnia. Para isto contratou Louis Leterrier, o tipo dos filmes "Transporter", ou seja, o típico realizador de blockbusters. Logo, como previsto, todas as cenas de acção foram incrivelmente bem feitas, e gostei mais deste visual do Hulk.

Edward Norton, Liv Tyler, Tim Roth e William Hurt são o grupo de excelentes actores que preenche a ficha técnica, e todos fazem o melhor que podem, dentro daquilo que seria de esperar, com destaque para o protagonista.

 

Ora, eu esperava que o resultado fosse razoável, mas sem "alma", e as minhas expectativas foram superadas. É verdade que "The Incredible Hulk" é puro entretenimento, tem o dobro da acção da primeira aventura, e tenciona perder o máximo de tempo possível com o grandalhão a virar tanques ao contrário, sendo portanto o trabalho de Ang Lee, superior ao de Leterrier na parte da caracterização e desenvolvimento, mas o incrível retomar da saga, não esqueceu a "substância" que deve ter qualquer filme.

 

Talvez por culpa dos actores, se tenha conseguido fazer um pouco mais do que apenas explodir carros e prédios, o que eu não contava que acontecesse, e ainda bem que assim o foi.

Está ao nível de "Iron Man", sendo apenas superado pelo carisma de Robert Downey Jr.. Portanto, se pensarem em passar duas horas a ver o Hulk esmagar, não se preocupem, que nesta aventura também encontram substância. Não a do realizador asiático, mas a necessária para que recordem o filme como um dos belos blockbusters deste ano.

 

7/10

 

Memorable Quotes

 

Bruce Banner: There are aspects of my personality that I can't control. And when I lose control, it's very dangerous to be around me.

 

Betty Ross: [Betty and Bruce need to get across own in New York City] The subway is probably quickest.
Bruce Banner: Me in a metal tube with hundreds of people in the most aggressive city in the world?
Betty Ross: Right. Let's get a cab.
 

Bruce Banner: Maybe if I can control it, I can use it.
 

 

 

publicado por RJ às 21:12
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Hugo a 14 de Junho de 2008 às 17:08
Ainda não assisti, mas me parece que o resultado foi bom e Edward Norton sempre defende bem seu papel.

Abraço
De Roberto Queiroz a 16 de Junho de 2008 às 14:54
Finalmente, Hulk esmaga. Não que o Hulk do Ang Lee tenha sido o fim da picada (eu achei certas escolhas de elenco dele até melhores do que esse atual), mas a criatura verde finalmente deu o ar de sua graça. Sem contar o desfecho com Tony Stark que abre um leque de possibilidades infinitas na cabeça da platéia que, aturdida, não queria sair da sala de exibição de jeito nenhum.

Valeu Louis Leterrier, você é o cara.
De Ricardo Fernandes a 17 de Junho de 2008 às 14:02
Gostei bastante do filme, mais do que do primeiro. Aliás a grande falha do primeiro foi a fuga brutal à história de Hulk, ao passo que este embora não renegue o primeiro, acaba por dar-lhe mais substancia, principalmente na forma como não perde tempo a criar "a besta". E Norton é melhor que Bana e até Liv Tyler esteve melhor para este papel que Connely (Deus me perdoe!)
De Loot a 17 de Junho de 2008 às 15:51
Mas este Hulk renega o primeiro a forma de criação é diferente.
Este filme é completamente distinto do de Ang Lee mas isso já se estava à espera, o que falta no de Ang Lee está neste em demasia e infelizmente neste falta substância que há em abundância no anterior.

Eu gostei do Bana como Hulk, mas a Liv Tyler melhor que a Connely Ricardo? Nem pensar ela não traz emoção quase nenhuma (pode não ser culpa dela mas do argumento) e a Connely estava soberba. Não vais ser perdoado ehehe :P
De Dreamweaver a 17 de Junho de 2008 às 16:29
RJ, tens a mesma opinião que eu acerca deste filme. Tb sou daqueles que gostou da versão de Ang Lee e o cast desse filme para mi foi superior a este, mas pronto... Vê se coloco a minha critca no blog, visto que o fui ver no dia da estreia, mas tem sido complicado visto ter tido pouco tempo nos últimos dias :P
Abraço
De Ricardo Fernandes a 18 de Junho de 2008 às 02:45
A vcs os dois aí acima.... A versão de Ang Lee é isso mesmo... uma versão. Quem conhece a BD sabe que o Banner n é o de Bana, tampouco a Betty é como a Connely. Discutir a qualidade das actrizes é impensável, A Connely é mais mulher e mais actriz, mas aqui está em causa um personagem já definido com anos de quadradinhos e nesse capitulo, este novo filme está bem melhor, as personagens estão melhores e a história está melhor.

Quanto ao cast... Não vejo não vejo como o primeiro possa ter mais qualidade. Norton é claramente melhor actor que Bana, e se duvidam vejam Primal Fear. Connely é melhor que a Liv, mas o papel n exige uma Connely. O general... bom nem falemos, uma vez que este porta-se verdadeiramente como inimigo de Banner onde são comparáveis Hurt e Nolte (eu prefiro o Hurt), e quanto a uma comparação de Talbot (Josh Lucas) e Blonsky (Tim Roth) é mesmo necessária???

Quanto ao não renegar, o facto de começar em fuga é uma clara alusão ao primeiro. E os próprios produtores e elenco não renegam, embora tenha a criação de uma forma diferente. E o monstro verde revela em emoção no primeiro, o próprio Norton encarrega-se disso neste filme, para além de que temos a cena da gruta... Em suma, este é melhor em todos o campos. E eu n deixo de gostar do primeiro.

P.S. Ia-me esquecendo Lou Ferrigno RULLEZ!!!!
De Loot a 18 de Junho de 2008 às 10:23
Mas o filme não tem de seguir as linhas da BD para ser bom. E a Connely tinha uma personagem mais interessante, agora nunca vou dizer que o Norton é pior actor porque não é e adoro o Hurt o elenco é bom, agora o Bana também não ficava nada mal como Banner no filme de Ang Lee.

Então o Hulk foi criado de forma diferente e eles dizem que não renega o primeiro? Não faz muito sentido.

Esta forma de criação do Hulk é claramente baseada nos Ultimates entre outras cenas.

Abraço
De Ricardo Fernandes a 18 de Junho de 2008 às 12:16
Ipsis Verbis não tem de seguir, mas tem de ter um fio condutor. O primeiro nada tem a ver excepto os nomes e o Hulk ser verde.
De Francisco a 19 de Junho de 2008 às 17:57
Olá! Eu não gostei nada do outro filme de Hulk, espero mesmo que este esteja melhor :) Se gostas de séries visita-me. Parabens pelo blog, vou passar cá muitas vezes :)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os X-Men regressam ao fut...

. O "nada fantástico" Homem...

. I'll be back

. It's that time of the yea...

. Afinal o "Hugo" não é um ...

. E se não há palavras, há ...

. Não há palavras que o des...

. Drivers

. O Natal chegou mais cedo

. Neon-Noir

.Filme da Semana

Uploaded with ImageShack.us

.arquivos

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds